Você sabia que existe uma grande diferença entre carreira e profissão? Uma complementa a outra, mas existem importantes pontos de divergências entre elas. Enquanto a carreira envolve toda a experiência, a trajetória e o planejamento profissional, a profissão está relacionada às ações práticas desenvolvidas no trabalho.

Gostou do assunto? Então continue lendo esse texto, vamos destrinchar ainda mais as diferenças entre carreira e profissão para você!

O que é profissão?

Profissão é aquilo que você desempenha, sua ocupação. Ela tem como pré-requisitos a exigência de competências especializadas e formais. Assim, é aquilo que exige as habilidades adquiridas por meio da experiência profissional ou da formação universitária.

Podemos pensar, nesse caso, em uma pessoa que é gestor no setor de administração de uma empresa. Para atuar nesse cargo, ele precisou formar-se no curso de Administração de Empresas e demonstrar, de maneira prática, as competências exigidas.

O que é carreira?

A carreira é o caminho que o profissional decide seguir e o resultado de sucessivos eventos, ocupações e escolhas na vida pessoal. Pode-se dizer que os trabalhos realizados, as posições ocupadas e as decisões que o profissional tomou durante sua vida são vistos como uma carreira.

Assim, carreira é a construção que você faz da sua vida profissional, a depender de suas conquistas e falhas. Dessa forma, podemos dizer que a carreira de alguém só está completa quando esta pessoa decide que alcançou todos os seus objetivos profissionais e sociais.

Como exemplo, podemos pensar no mesmo Administrador de Empresas que já falamos aqui. Ele, trabalhando como gestor de uma empresa, está em uma profissão.

A carreira, nesse caso, seria o caminho que ele quer trilhar:

  • Sua ambição é ser presidente de uma multinacional?
  • Ele quer trabalhar com a gestão de sucessos dos clientes?
  • Quer crescer dentro da empresa que ele já trabalha?
  • O objetivo dele é gerir uma produção de automóveis?
  • Seria interessante, para ele, dar algum retorno mais direto para a sociedade?

Essas são algumas escolhas que construirão carreiras absolutamente diferentes. E, com isso, pode-se dizer que cada carreira é única, mesmo que o objetivo final ou o ponto de partida sejam semelhantes.

Quais as principais diferenças entre carreira e profissão?

Definidos carreira e profissão, é preciso agora entender como elas interferem na sua vida e, além disso, como a primeira se difere da segunda. Vamos lá?

Exigência de competências

Uma diferença marcante entre a carreira e profissão é que a primeira é uma construção feita durante a vida do profissional. Isso significa que todas as competências que ele precisa são desenvolvidas por meio das profissões que ele desempenha ao longo do tempo, e das especializações que faz.

Por outro lado, a profissão é algo mais direto, visa um ganho financeiro ou social específico. Nesse caso, não ter as competências necessárias para a atuação significa dar prejuízos para outrem. Assim, para atuar em uma profissão é preciso ter um conjunto de habilidades e conhecimentos.

Desenvolvimento

A profissão, por seu caráter específico, é uma coisa que se altera pouco com o passar dos anos. Os maiores desenvolvimentos, para o trabalhador, estão contidos no aperfeiçoamento das técnicas que já possui.

Em contrapartida, carreira é algo mais amplo, fazendo com que o desenvolvimento seja a melhoria de habilidades já existentes ou a conquista de novas capacidades. Além, é claro, de contar com a mudança de atuação.

Caminhos de especialização

Tanto a profissão quanto a carreira têm caminhos para que o profissional se especialize. Entretanto, existe uma diferença entre elas.

A especialização, na carreira, visa um objetivo futuro, almeja alcançar as habilidades para atuar em outro cargo, outro setor ou alavancar sua posição na atual empresa. Já na profissão, a especialização tem o objetivo de tornar a pessoa o melhor possível naquilo que já faz, de modo a prepará-lo para ser um “especialista” nesse processo que executa.

O papel da descoberta e da criatividade

Apesar de serem feitas de formas diferentes, a descoberta e a criatividade estão em contato na carreira e profissão.

Na medida em que o profissional entra em contato com as várias contingências que regem seu ambiente, ele aprende. Esse aprendizado serve para atuar de maneira mais eficiente, garantindo a efetividade de suas ações.

A longo prazo, as técnicas, as habilidades e os conhecimentos se tornam banais e fazem com que o profissional busque novas formas de atuar, tanto em seu atual trabalho quanto em sua carreira, exigindo dele a criatividade.

Como planejar uma carreira?

A carreira de uma pessoa pode acontecer de duas formas: ser criada por meio de uma sucessão de eventos aleatórios, em que o profissional teve que se adaptar, ou, no segundo caso, como fruto de um planejamento e uma execução impecáveis.

No segundo caso, existe uma dúvida que permeia-o: como planejar a minha carreira?

Essa é uma dúvida frequente, até mesmo porque o planejamento de carreira envolve muito mais do autoconhecimento do que da escolha profissional. Trocando em miúdos: para escolher um objetivo futuro a ser alcançado e, além disso, planejar as etapas para chegar até ele é preciso ter consciência sobre seus gostos, capacidades e sonhos.

Mas, como um guia básico, podemos dizer que o planejamento de carreiras envolve a eleição de um objetivo, a estruturação passo a passo do que é necessário para atingi-lo — quais competências desenvolver, quais profissões conquistar, que trabalhos de network são necessários, etc — e, por fim, colocar em prática, levando em consideração que isso é um planejamento que, para ser executado, leva anos.

Como saber se você escolheu a profissão certa?

Não é raro escutar queixas de profissionais que se dizem insatisfeitos com sua profissão. Entretanto, se pararmos de nos questionar ao ouvir essas coisas e simplesmente aceitarmos que a escolha profissional foi equivocada, podemos incorrer em um erro.

Caso você esteja satisfeito com sua atuação profissional, provavelmente a escolha foi certa. Nessa situação não existem muitas dúvidas.

Em um segundo caso, no qual o profissional queixa-se do trabalho, é preciso pensar em alguns pontos:

  • Ele gosta de terminar os trabalhos e fica orgulhoso quando recebe reconhecimento?
  • Ele fica nervoso quando a estrutura da sua empresa não auxilia na execução das tarefas?
  • Quando reclama do trabalho, a única coisa que critica são as pessoas e a empresa?

Observando a resposta dessas perguntas é possível definir se a escolha de profissão foi errada ou se o problema que o profissional enfrenta está ligado à empresa que trabalha.

Ainda na dúvida? Sempre existe a possibilidade de contratar um psicólogo para fazer um teste vocacional e auxiliar na escolha de novas áreas de atuação.

Dado o exposto, o planejamento é essencial para o desenvolvimento de uma carreira saudável, assim como a especialização favorece a melhoria do trabalho na profissão de cada um.

Porém, apesar das diferenças, é difícil fazer a separação direta entre carreira e profissão, exceto para fins didáticos, como nesse texto. Logo, a melhor forma de manter-se positivo em ambas as situações é investindo no desenvolvimento pessoal.

Se você gostou do conteúdo e quer aprender mais sobre profissões e quer alavancar sua carreira, nós recomendamos que você leia nosso artigo sobre qual perfil profissional é preciso ter para crescer no mercado de trabalho atual!

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Os campos marcados são necessários *