As empresas já se conscientizaram de que é preciso criar uma rotina para fornecer feedbacks. A dificuldade é saber oferecer um feedback que realmente impacte positivamente a equipe. Para que isso seja possível, não basta apenas conversar e fazer repasses sistemáticos ao grupo; é preciso saber o momento mais adequado para fazê-lo, ter uma abordagem amigável e ainda encorajar os colaboradores a também darem retorno.

A melhor forma de exercer essa habilidade é por meio de treinamentos constantes. Dê feedbacks por projetos, por equipe, por atividade, mas nunca deixe de fornecê-los. Com o tempo, você descobrirá a melhor forma de falar com cada membro da equipe e como isso qualificará a atuação dela.

Confira algumas dicas para saber como passar um bom feedback e qual o impacto disso na sua equipe.

Entenda o objetivo do feedback

Um líder deve saber exatamente a importância de se dar um feedback. Essa ação não se origina em modismos do mercado; ela é baseada em rotinas de muitas organizações que comprovaram haver melhora do desempenho da equipe após retorno sobre as atividades. O momento do feedback é o de ter uma conversa franca e aberta com o time, estando disposto a falar e a ouvir.

Oferecer feedbacks visa a destacar os pontos fortes da equipe e os pontos de melhoria. Quando os colaboradores ouvem que uma determinada atitude foi positiva, eles se sentem encorajados a fazer mais. Da mesma forma, quando tomam conhecimento de que algo poderia melhorar, têm um direcionamento de como se aperfeiçoar a cada dia.

Tenha profissionalismo

Os feedbacks não servem para fazer juízo de valor da conduta das pessoas que trabalham com você. Eles devem ser um parecer técnico da atuação profissional dessas pessoas, oferecido por meio de uma comunicação positiva e assertiva. Se você tem alguma questão pessoal com alguém da sua equipe, trate de resolver com o apoio do RH antes de oferecer um feedback.

É importante deixar claro para a sua equipe que, após cada atividade, eles receberão e serão estimulados a dar feedbacks. Assim, quando você chamá-los, já terão elaborado pareceres sobre determinado projeto e vão deixando que essa prática se torne uma rotina.

Escolha um bom momento

Para oferecer um bom feedback, é essencial saber identificar o momento mais pertinente para isso. Não se deve deixar passar muito tempo após a atividade, pois você corre o risco de esquecer-se de detalhes importantes que devem ser comentados. Da mesma forma, deve tomar cuidado com o calor das emoções; se algum projeto não correu tão bem, recomenda-se esperar um tempo para que as ideias fiquem mais claras e assim se deem respostas mais equilibradas.

É fundamental que a liderança saiba identificar o tempo de cada colaborador. Alguns feedbacks serão dados em grupo, mas alguns devem ser individuais e reservados. Marque com os funcionários com alguma antecedência, para que eles consigam se preparar e levar anotações. Isso agiliza a conversa e torna o momento mais produtivo.

Saiba motivar a equipe

O feedback é uma ferramenta que pretende melhorar a produtividade da equipe, mas, antes de tudo, é um instrumento que deve servir para motivar o grupo. Quando chamar alguém para dar feedback, comece destacando os pontos positivos. Liste as ações positivas e o encoraje a desenvolver atividades cada vez mais desafiadoras.

Quando começar a relatar os pontos de melhoria, faça da forma mais clara possível. Use estratégias como: “Percebemos que você exerce grande liderança sobre a equipe, por isso, sugerimos que, diante de momentos decisivos, como o fechamento das metas do mês, você tente convidar os colegas a ter uma atitude mais colaborativa, para que todos saiam ganhando”.

Registre os feedbacks

O líder deve não apenas oferecer um bom feedback, mas também guardar um histórico com todos os registros desses diálogos. Pode-se usar um documento digital, uma planilha ou, até mesmo, um software de gestão para fazer essas anotações. O importante é que exista um espaço para guardar esse material.

Os feedbacks passados devem orientar os futuros e sinalizar pontos que devem ser destacados. Por exemplo, se um mesmo colaborador recebe feedbacks constantes sobre atrasos e faltas, é preciso tomar medidas mais direcionadas em relação a isso. Diga a ele, por exemplo, que há seis meses você fala sobre os atrasos e que, a partir de agora, será necessário envolver o RH na questão, por meio de advertências. Peça que ele sugira outra ação que poderia contribuir para o cumprimento dos horários.

Ouça de forma atenciosa

Da mesma forma que você oferece e registra os feedbacks da sua equipe, deve cobrar que os colaboradores forneçam retornos sobra a sua atuação. Pergunte se as maneiras com as quais você está conduzindo o time estão agradando e peça que eles citem o que pode ser melhorado.

Ouça com atenção e deixe claro quais questões dependem diretamente da sua atuação e quais devem ser levadas a instâncias superiores. Estabeleça datas para verificar as questões propostas.

Registre os retornos recebidos e, no futuro, cite os apontamentos e peça que eles relatem se as situações melhoraram, pioraram ou ficaram da mesma forma. Demonstre interesse em receber esses feedbacks e encoraje o grupo a oferecê-los.

A equipe precisa ter segurança na liderança para fazer isso, do contrário, ficará com medo de sofrer represálias e perseguições. Demonstre a importância desses diálogos para que o trabalho e o ambiente como um todo melhorem.

Identifique as melhorias alcançadas

Escolha um momento em que toda a equipe esteja reunida para apresentar as melhorias alcançadas após os feedbacks. Identifique o projeto ou a atividade envolvida, a sugestão do colaborador e quem a sugeriu. Em seguida, mostre a intervenção feita a partir da ideia e como ela aperfeiçoará a atividade para todos.

Dessa forma, o colaborador que sugeriu e os outros colegas conseguem visualizar, de forma prática, como o feedback é significativo para o avanço das tarefas do grupo. A empresa também pode oferecer prêmios para as melhorias implantadas depois dos feedbacks oferecidos. A intenção é estimular a equipe e mostrar que esta deve ser uma ação natural e positiva para a carreira profissional.

Esse texto foi útil para a sua atividade profissional? Aproveite para ler nosso artigo com os tipos de liderança e como eles afetam a empresa.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado. Os campos marcados são necessários *